25 de out de 2012

Natureza e finalidades




Natureza e finalidades
Meu filho Jaguar, Salve Deus!


Sabemos que cada época tem sua missão própria, no caminho da evolução, com determinadas finalidades a atingir. Sabemos, também, filho, que nos custam caro as críticas e na vida cotidian
a este nosso estilo já é ultrapassado. Por outro lado, sofremos o dever e temos de estar à frente e atentos, porque novos conceitos e novos tempos de vida avançam e nos atingem. Às vezes paramos para fazer uma reflexão. Não temos este direito, é o mal...

Sim, filhos, a remontagem agora é forte e verdadeira, porque somos cabalistas de uma estrutura espartana. Temos um sacerdócio egípcio contido e purificado por Moisés, oculto sob o simbolismo da Bíblia velada e contida, atingindo o Apocalipse desse apóstolo. Sofre o cabalista pelos companheiros supersticiosos e tudo que lhe pareça idolatria, porque formamos em Deus na figura humana, mas é uma figura puramente hieroglífica. Deus nas estradas, no céu, no mar, nas paredes de sua casa, Deus como um infinito, o amante vivo da natureza e no coração do homem...

Como seria a Terra? No entanto, filho, são poucos os homens jovens como vocês que se destinam a uma nova era. Quem poderá me ouvir?

Nesta carta saliento que o rastro do homem remonta em cada continente deste universo, mais longe do que a própria história, ida e vinda do eterno. No curso que fazemos na senda da reencarnação, devemos procurar a Ciência e o Amor.

Sim, filho, a água das fontes, dos lagos, dos rios, das chuvas e dos mares. A água analisemos: água igual à água. Sim, filho, a água das fontes tem sua energia, dos lagos e dos rios são diferentes, como é diferente, o sabor das bebidas sintéticas das frutas. Tudo é amor em diferentes sentimentos: o amor das crianças, o amor da mãe, o amor dos amantes e o amor incondicional.

O corpo físico não gera a vida ou a força neste plano físico. Sim, porque das nascentes surge o prana. A presença Divina se manifesta emitindo o prana por todo este universo.

Tua Mãe em Cristo Jesus,

Vale do Amanhecer,25 de março de 1984.

Nenhum comentário: