13 de abr de 2012

FALANDO SOZINHA, P/TIA NEIVA




Minhas prosas, meus conflitos.

Falando sozinha.


Salve Deus!


Ficava calada, quando me perguntavam p’ra onde eu ia, ouvindo os espraguejamentos daqueles que outrora me amavam, sentia imensa a perda que estava havendo. Porém, chorar, chorar, somente é o que me vinha; quando todos me acusavam de fanática, ignorando o meu drama. E, eu sem nada poder dizer. De Deus não foi dado ao homem criar, foi dado apenas crescer. E, sozinha, me ponho a rimar, para que novas luzes venham a surgir e sempre pensando:Por que tantos conflitos? Por que tantas divergências; se tudo já esta escrito? Se sabemos que só o amor nos dá força e equilíbrio. Amando, minha alma irá longe, muito alem do infinito, sem véu, sem grinalda e sem tempo; longe dos mundos aflitos. Viajei, muito viajei para os meus amores voltar, caminhando, sempre caminhando, novas ilusões, novos destinos. Porém, tudo sem criar aumentei com amor. Por fim, um lindo rosário de salmos, foi tudo que formei. Os meus amores voltaram, ao meu caminho retornei.

Salve Deus!

Com carinho, a Mãe em Cristo.

Tia Neiva.

“Sabe filho, onde poderás viver sem medo e com a mente erguida, na doutrina, onde o saber é livre”. –

Tia Neiva. Vale do Amanhecer, 25-0678.

PENSAMENTO DE UM MISSIONARIO.

Uma frase de Tia Neiva resume a necessidade da conduta doutrinária: “O Mestre que não conhece as Leis do Amanhecer não se cura e tão pouco cura coisa alguma!” Quem não tem conduta doutrinária, não conhece as Leis de nossa Doutrina ou, conhecendo, nelas não acredita ou, acreditando, mesmo assim não tem forças para dominar-se, agindo de modo errado perante estas Leis. Aqueles que procuram todo tipo de justificativas para seus atos devem lembrar-se de outra frase de Tia Neiva: ‘Ao Iniciado de Nosso Senhor Jesus Cristo não é admissível dizer que cometeu desatinos levado por correntes negativas!’

É claro que a Espiritualidade nos compreende, entende nossas fraquezas, procura nos auxiliar na medida do possível. O mundo espiritual está acima da moral transitória e, muitas vezes, hipócrita da sociedade. A maior moral reside no ensinamento de Jesus: “Não faça aos outros aquilo que você não quer que os outros lhe façam! ”. Se seguíssemos este ensinamento não nos envolveríamos em maledicências, ciúmes, invejas, ódios. Se seguíssemos este ensinamento não decepcionaríamos aqueles que acreditam em nós, não agiríamos de modo a denegrir a nossa Doutrina através de nossos atos. Assassino não é só aquele que tira a vida física, mas também aquele que mata as ilusões, as crenças e esperanças de outro ser humano.

A verdadeira conduta doutrinária não é fácil, como não é fácil nada nesta vida. Buscar esta conduta é evoluir, é crescer espiritualmente de modo singelo, sem procurar ser santo, buscando sim, ser honesto consigo mesmo, lembrando sempre da frase de Tia Neiva: “O homem que tenta sublimar, por vaidade religiosa, o seu centro nervoso real se inflama e ele passa para um quadro psíquico, tornando-se uma arma perigosa, decepcionando os que acreditavam em seu estranho comportamento”.

A boa vontade é uma arma valiosa neste aprendizado. A boa vontade em aprender, a boa vontade em reconhecer que nada somos e que cada um tem muito a ensinar aos outros e que só aprendendo poderemos chegar ao nosso objetivo final.



POR FARLLEY SCHMUT