16 de fev de 2012

Falange Missionária Muruaicy




Falange Missionária Muruaicys
Quando em Delfos, Pitya escolhia jovens, cujos maridos estavam nas guerras, para auxiliá-la em sua missão. Eram as Yuricys - Flores do Campo -, que socorriam os combatentes nas planícies macedônica e peloponense. Todavia, como não incorporavam nem profetizavam, Pitya recomendou que fossem preparadas as Muruaicys e Jaçanãs, moças fugidas do assalto de tropas mercenárias, que teriam a missão de fazer as profecias no Templo de Apolo. Assim surgiram as Missionárias Muruaicys, que, portando a Chama da Vida, ajudam no socorro e na cura da humanidade perdida e ferida espiritualmente na malsinada batalha pela posse das coisas materiais. Trazida por Mãe Yara em outubro de 1978, a falange foi consagrada no 1º de Maio de 1979, tendo como Primeira a Ninfa Lua Risoleta (Rilza). A partir de 1982, as Muruaicys ficaram sob o comando da filha de Koatay 108, a Ninfa Lua Carmem Lúcia, e sob a Regência de seu Mestre Albuquerque, Trino Herdeiro Ypuara. Com o seu desencarne a regência ficou com o Trino Herdeiro Afã Koatay 108 Mestre Fernando Zelaya. As Muruaicys têm, como funções específicas, abrir e fechar os portões das Cabalas e nos rituais e Sandays, mantendo-se em honra e guarda nestes locais, e levar a força das Muruaicys do Espaço à corte das noivas, nos casamentos. Em sua capa, a Muruaicy tem a Cruz de Ansanta, símbolo egípcio da Sabedoria da Vida e da Morte, que também simboliza a abertura dos portões que dão acesso ao ambiente iniciático, a abertura dos caminhos. É sempre necessária sua presença nos Sandays e rituais como missionárias portadoras de poderosa força desobsessiva. Como descreveu Koatay 108, as falanges missionárias agem, harmoniosamente, em conjunto: as Muruaicys vão à frente, abrindo os portões magnéticos do Vale das Sombras e das cavernas, onde se encontram espíritos que, por sua força e ferocidade, se apresentam deformados pelo ódio, por sua vibração negativa, assumindo tristes formas animalizadas e até mesmo monstruosas. As Muruaicys jogam seus charmes, emitindo lindos mantras que vão iluminando aqueles espíritos e estes, como que hipnotizados, vão deixando os negros abismos e se aproximando dos portões. Junto aos portões, as Madalenas fazem uma espécie de poços de lama etérica, escura e pegajosa, nos quais mergulham, ficando irreconhecíveis, com aspecto semelhante ao daqueles espíritos sem luz. Quando os espíritos sofredores as vêem, tentam agarrá-las, supondo serem da mesma concentração que eles. É o momento em que as Cayçaras lançam suas redes magnéticas, aprisionando-os e, com a proteção dos Cavaleiros de Ypuena, os levam para serem atendidos, sob a força do Cavaleiro da Lança Vermelha, na Estrela Candente, onde recebem o choque da força magnética animal emitida pelos médiuns escaladores e a doutrina - o ectoplasma dos Doutrinadores -, sendo elevados aos planos de acordo com seus merecimentos. Segundo Carmem Lúcia, “a Cabala representa tudo em nossa Doutrina. Segundo Tia Neiva, trata-se de um leito de forças decrescentes, no qual descreve as cores básicas da fita que utilizamos para o trabalho na Lei do Auxílio. Só é possível conhecer os segredos da Cabala àquele que já ultrapassou os limites primários de si mesmo e ama incondicionalmente. O amarelo - vida, representado aqui pelos Mestres Adjuração - os Doutrinadores; Sol - ouro - Anoday. O lilás - cura, representado aqui pelos Ajanãs/Aparás. É a junção de forças dessas duas partes por uma força divina. A Cabala representa o símbolo máximo que permite acesso à vida iniciática ou ao salão iniciático. Lua - prata - anodai - sabedoria. Diz-se que depois que um discípulo passar por todas as provas, ele é conduzido ao portão de entrada. O cálice - símbolo iniciático do invólucro exterior que guarda o sangue (vinho) que se eleva, representa força vital, energia. O vinho - suco de uva - simboliza o sangue, força vital, força magnético-animal, energia, base molecular do plasma mediúnico. A chama - Chama da Vida, o prana. É a junção de tudo que dissemos acima. É a manipulação do carma que permite acesso à Luz quando encarnado - eternidade.” Os prefixos das Muruaicys são Iule e Iule-Ra.


1- Canto das Muruaicys.


Salve Deus!
Oh! Jesus! Sinto nesta bendita hora a força do Jaguar, que se eleva na plenitude, abrindo o ciclo iniciático para uma nova era. São luzes, Mestres, que se harmonizam na grandeza e no amor, emitindo a consolação aos menos esclarecidos, desenvolvendo-se e abrindo a faixa transcendental para a realização de um poder iniciático que se levanta para proporcionar ao mundo um desenvolvimento doutrinário. Neste instante, eu vejo o sol e vejo a lua. Lua. Mestres Lua. Lua consagração. Ouve o canto da menor de tuas servas, teu raio Muruaicy, que te venera e te implora o amor de quem me fez chegar até aqui. Mestre Adjunto Rama Trino Tumuchy! Mestre Adjunto Rama Trino Araken, Mestre Adjunto Rama Trino Sumanã, Mestre Adjunto Rama Trino Ajarã; Mestres Luz, Mestres Adjuntos Ramas, Raios de Simiromba, meu Pai, Mestres que governam neste plano original e iniciático, recebam, neste instante, tudo que nos cabe, da Falange de Yemanjá. Do poder e da grandeza, Mestres Trinos, da constância e do amor, que nos conduziu até aqui, nos dando o poder desse Adjunto que a perseverança dos seus espíritos formou esta força na qualidade de Adjunto, que traduz ao mundo a paz, a tranquilidade e a esperança de um breve terceiro milênio. Adjunto Koatay 108, sou eu que te falo, Missionária Muruaicy, representando minhas irmãs. Digo fervorosamente: acredito em ti, acredito em ti porque és a luz deste Amanhecer. Príncipes, Magos, Mestres Jaguares, que as forças benditas que vêem de Deus te consagrem e te ionizem. Povo abnegado de Deus, removendo o velho mundo, revivendo a velha Tribo de Esparta, Katchimoshy, dos impérios e do Brasil colônia. E hoje reunidos neste planalto, na força e no amor reunidos no vale do Amanhecer, esta grandeza absoluta que se chama Adjunto Koatay 108, emitam, Mestres Adjuntos, emitam o sol doutrinário iniciático em nossos corações. Salve Adjunto Koatay 108, que a perseverança no espírito da verdade encontre acesso em teus corações porque, Príncipes deste Amanhecer, não te esqueceremos. E nesta bendita hora, venho trazer a mensagem de nossa Mãe Clarividente, que nos pede o amor, a humildade e a tolerância na abertura desta Unificação. E é na força de Olorum, (se for lua) e é na força de Obatalá, (se for sol) que me traz a menor de tuas servas, teu Raio Muruaicy, desta congregação. Salve Deus, Mestres Trinos do Amanhecer, meus respeitos, com ternura, minha Mãe Clarividente! em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Salve Deus! (30.4.79)
Obs: (este canto deverá ser emitido no Radar da Estrela Candente na realização de: Quadrante e Unificação).




2- Canto no Leito Magnético, no Abatá, no Alabá, na Chama da Vida e no Turigano:


Meu Deus Todo Poderoso, aqui eu venho pedir, são forças, Senhor, e eu te venho falar. homens de minha tribo, que necessitam de ti no poder da força absoluta, a energia do Jaguar, a harmonia entre eles, Jesus, o poder universal, os conselhos dos velhos sábios, os albergues das noites de luar. o Anoday e o Anodaê, as pérolas dos santos espíritos e dos anjos de Yemanjá, do teu Simiromba. Oh! Bom Deus! Oh! Simiromba meu Pai, esta é a hora da tribo, é a hora do Jaguar, que em nome do Pai e do Espírito, Salve Deus!


3- Canto na abertura dos portões: na Cruz do Caminho:


Salve Deus. Eu, Missionária Muruaicy, nesta bendita hora, venho pedir a permissão ao grandioso espírito de Yemanjá e ao Povo de Cachoeira para a abertura do portão da Cruz do Caminho. Salve Deus!


4- Canto na abertura dos portões: do Oráculo de Simiromba:


Salve Deus. Eu, Missionária Muruaicy, venho nesta bendita hora pedir a devida permissão ao Grandioso Simiromba de Deus, o nosso Pai Seta Branca, para a abertura do Portão do Oráculo. Salve Deus.


5- Canto na abertura dos portões: da Unificação.


Salve Deus. Eu, Missionária Muruaicy, nesta bendita hora, venho em nome dos Grandes Espíritos do Reino Central e em nome de nossa Mãe Clarividente, pedir a permissão ao Grandioso espírito de Yemanjá para a abertura do portão da Unificação. Salve Deus!


6- Canto na abertura dos portões: da Cabala.


Salve Deus. Eu Missionária Muruaicy, neste instante venho em nome dos Grandes Espíritos Iniciados e de nossa Mãe Pytia, pedir a permissão ao Reino Central para a abertura do Portão da Cabala. Salve Deus.


7- Na Estrela Sublimação (Estrela de Nerú): São escaladas duas Missionárias Muruaicys, que permanecem como guardiãs do portão durante o trabalho. “Antes de entrar faz-se uma reverência e mentalmente pede-se permissão aos Mentores e após, posiciona-se uma à direita e outra à esquerda do portão”.  

Nenhum comentário: