22 de mar de 2012

AS SETE LAGRIMAS DE UM PRETO VELHO




AS SETE LAGRIMAS DE UM PRETO VELHO

"As Sete Lágrimas de um Preto Velho"


Num cantinho de um templo, sentado num banquinho, um triste preto velho chorava.
De seus olhos molhados, esquisitas lágrimas desciam-lhe pelas faces.
Não sei porque contei-as...Foram sete.
Na incontida vontade de saber, aproximei-me e o interroguei:
- Fala meu Preto Velho, diz ao teu filho porque que externas assim uma visível dor? E ele, suavemente responde :
- Estás vendo esta multidão que entra e sai? As lagrimas contadas estão distribuídas a cada uma delas.
- A primeira, eu dei a estes indiferentes que aqui vem em busca de distração, para saírem ironizando aquilo que suas mentes ofuscadas não podem conceber...
- A segunda , a esses eternos duvidosos que acreditam desacreditando, na expectativa de um milagre que os façam alcançar aquilo que seus próprios merecimento negam.
- A terceira, distribui aos maus, aqueles que somente procuram a vingança.desejando prejudicar aos seus semelhantes.
- A quarta, aos frios e calculistas que sabem que existe uma força espiritual, e procuram beneficiar-se dela de qualquer forma, e não conhecem a palavra gratidão.
- A quinta, aos que chegam suavemente, com risos, o elogio na flor dos lábios, mas se olharem bem o seu semblante , verão escrito: “ Creio na doutrina, nos teus caboclos e no teu mentos, mas somente se vencerem meu caso ou me curarem disso ou daquilo”.
- A sexta, eu dei aos fúteis que vão de templo em templo, não acreditam em nada, buscam aconchegos e conchavos e seus olhos revelam um interesse diferente.
- A sétima, filho nota como foi grande e como deslizou pesada: Foi a última lagrima, aquela que vive nos “olhos” de todos Pretos Velhos, Fiz a doação dessa aos médiuns vaidosos, que só aparecem em dia de festa e faltam aos dias de trabalho, Esquecem, que existe tantos irmãos precisando de caridade e tantas criancinhas precisando de amparo material e espiritual.
Assim, filho meu, foi para esses todos, que viste cair, uma a uma as sete lágrimas de um preto Velho!

Pérolas de Pai João de Enoque





Perolas de Pai João de Enoque


O Doutrinador aplicou a Chave de Identificação e ao saber que estava diante de Paio Joao de Enoque, desatou a falar. Saudou efusivamente nosso executivo e passou imediatamente a relatar os problemas de sua vida. Contou suas dificuldades no trabalho, as incompreensões do lar e por último passou a reclamar da Doutrina, falando das divisões, das fofocas e das possíveis injustiças, onde ele mesmo afirmava já ter sido vitimado.
Quando parou um pouco para tomar ar, Pai João aproveitou para falar:
- Meu filho Doutrinador, Salve Deus! Eu posso lhe entender e lhe escutar com clareza tudo que você disse, e tenha certeza, seus Mentores estarão sempre velando por você, para que nunca receba uma injustiça ou pague além do que você deve. Sua cruz é do tamanho que você deve e pode carregar. Nada será acrescentado além disso, e você ainda pode aliviar sua carga pela caridade aqui prestada.
Porém meu filho, sendo Doutrinador consciente, você sabe que tudo que você fala vem impregnado de energia, não é meu filho? Você pode avaliar toda a energia que emitiu desde que sentou aqui neste trono? Falou bastante, não foi? Será que as vibrações que emitiu foram positivas? Quando falou do seu chefe... como foi que chamou ele mesmo? – animal? – Nesta hora você não lembrou quanto serviço você matou, e quantas vezes este “animal” mesmo lhe permitiu vir aqui para “rezar” no horário de trabalho? Também não lembrou que os “incômodos” de sua casa há muito tempo não recebem a devida atenção. Como vai sua esposa? Não pergunto por sua Ninfa, pois ultimamente você só sai com ela como Ninfa. Seu único programa é vir ao Templo, há quanto tempo não saem juntos, não andam de mãos dadas e não se olham nos olhos? Há quanto tempo não param para falar dos filhos? Não para reclamar, isso vocês fazem muito, mas para ver como estão crescendo, como estão se formando. O Pequeno Pajé não é para formar seus filhos, é para fazer com que compreendam e quem sabe venham a compartilhar da mesma fé que fazem vocês serem exemplos para eles e para o mundo. Você tem sido exemplo? Há quanto tempo não brinca com eles? Lembra daquele brinquedo de montar do Natal? Não adianta apenas presentear, tem que participar. Reclamar do brinquedo jogado sem saber que não foi usado porque precisava de ajuda e carinho, chega a ser cruel, meu filho!
A Doutrina tem seus problemas sim, mas você tem como resolvê-los? Está em suas mãos? Se não lhe compete resolver os problemas, divisões e injustiças, não fique emitindo contra seus dirigentes. Você tem que rezar todos os dias por eles, pedindo entendimento e harmonia, para que se entendam. Se a maioria dos Jaguares não gerasse vibrações negativas com suas conversar e se passasse a rezar pelos seus dirigentes, sem condenar, sem julgar, tudo estaria perfeito e a harmonia e disciplina seriam características marcantes deste povo.
Meu filho, é hora de olhar com os olhos do espírito tudo ao seu redor! Sua vida já poderia estar equilibrada e feliz há muito tempo, você tem bônus para isso, mas não conduta para receber o auxílio.
Agora, meu filho, enxugue as lágrimas e vamos aproveitar que veio ao Templo e prestar a verdadeira caridade. Nos atendimentos de hoje você ouvirá tudo que precisa ouvir sem perguntar nada, assim poderia ser todas as vezes.
Pai Joao de Enoque – Atendimento em Fevereiro de 2012