8 de out de 2012

OBSSEÇÃO INFANTIL



Extraído da revista "Espiritismo- Filosofia - Ciência- Religião", ano 05- 12, 2011. O texto é de autoria de JM Ferreira, p. 41:


A obsessão infantil é um fato real e as casa espíritas devem estar atentas pra atender a esses casos om responsabilidade, sem levar maiores prejuízos para a criança, para seu familiares e até mesmo para seus algozes. O estudo da Doutrina Espírita mostra que com muito amor, capacidade d perdoar e com bom esclarecimento, a criança e seus perseguidores podem resgatar suas diferenças com o apoio da equipe d desobesessão da casa que frequenta. 
Quando olhamos para uma criança, não significa que aquele espírito que anima o corpo infantil também seja uma criança. A alma que habita aquele corpo poderá até ser mais velho e muito mais vivido do que a dos próprios pais e avós. Assim ensinaram os espíritos a Kardec nas obras da Codificação da Doutrina Espírita. Na jornada da vida, diante as nossas responsabilidades, não somos vistos como crianças, e sim como aprendizes. E na posição de aprendizes cometemos erros, falhas e delitos, para os quias um dia somos chamados a resgatar.Resgato que é feito através da reencarnação, porém, podemos ser cobrados por outros espíritos de forma dmais direta, através da cobrança e da obesessão.

Tratamento
É muito sofrido para os pais perceberem que seus filhos sofrem perseguições espirituais muitas vezes de espíritos que foram prejudicados por eles em vidas passadas. Existem vários meios de tratar essa situação começando começando com a observação dos comportamentos os pais e familiares. Não adianta tentar resolver um problema tendo outro talvez inda maior dentro de casa. A harmonia o lar é um fator muito importante para que o tratamento seja eficaz. Faça o uso constante das preces com o culto do evangelho no lar e, principalmente, deixe que as crianças estejam presentes do jeitinho dela e sem repreensões, para que ela possa vivenciar o culto em família.Não pense que ela não está entendendo o processo do culto, de tudo que está sendo lido  discutido, boa parte ficará gravado em seu subconsciente e no dia e hora certos ira desabrochar faz uma grande diferença.

A importância do bom exemplo.

O dever dos pais é educar e preparar seus filhos para o mundo, de acordo com os preceitos divinos facilitando sua caminhada. "As imperfeições morais do obsediado constituem constantemente, um obstáculo à sua libertação"-(Allan Kardec- Livro dos Médiuns" tentar ensinar o certo falando certo, porém, praticando errado, não vai funcionar. Falar com seu filho que fumar faz mal pra a saúde, mas acender um cigarro atrás do outro não é uma boa maneira de educá-lo, pois você está se contradizendo o tempo todo. E a famosa frase "Faça o que falo, mas não faça o que faço!", também não vai funcionar. O  tratamento da criança obsediada dependerá da disciplina não só dos pais, de toda a família. Assim, é importante para a criança participar da evangelização em família, fazer parte da evangelização infantil " todos os centros espíritas tem este trabalho", recebendo os passes já receitados ...."

Nossas considerações
Assim, é preciso ter muito cuidado com as crianças quando elas apresentam sintomas de obsesão. O ambiente de harmonia e fé, as preces em família, a frequência ao pequeno pajé, como é o caso da nossa doutrina e a conversa, o acolhimento... Devemos ainda ter consciência que a obsessão nas crianças ´mais difícil pois elas não sabem expor o que lhes acontece e o próprio obsessor pode levá-las a acreditar que tudo é culpa delas. Não raro vemos casos de suicídio infantil, depressões, isolamentos, mudança bruscas de comportamento e aversões sem motivos a lugares, objetos e pessoas, podem ser fortes indícios da obsessão nas crianças.
Com fé, carinho e  cuidado é possível passar por esta traumática experiência com mais serenidade.
Salve Deus.

Nenhum comentário: